Pular para o conteúdo
Voltar

Seplag prensa e recicla veículos inservíveis do Estado

A medida faz parte das estratégias de desfazimento de bens móveis inservíveis que está sendo realizada pela pasta
D`Laila Borges | Seplag

Divulgação$imgCred
Divulgação
A | A

Com o objetivo de dar uma destinação adequada, otimizar o espaço público da central de bens do Estado e prevenir a proliferação do mosquito Aedes aegypti, a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão prensou mais de 100 veículos inservíveis do Estado nesta sexta-feira (06).

Os veículos estavam no pátio da central de bens e antes de serem prensados passaram por processo de descontaminação, compactação e consequentemente a trituração do material que será levado para a siderúrgica que adquiriu as sucatas. Todo procedimento foi realizado por meio de uma parceria com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

A medida faz parte das estratégias de desfazimento de bens móveis inservíveis que está sendo realizada pela pasta. Esses veículos já não tinham mais serventia e ocupavam espaço que poderia ser usado para outra finalidade. Em 2019 o Estado arrecadou R$ 143 mil com a realização de leilões de bens inservíveis.

Em reunião realizada em janeiro deste ano com todas as setoriais de patrimônio de órgãos e entidades do Executivo a Seplag solicitou um levantamento do bens inservíveis, principalmente de veículos, para que fossem tomadas medidas de desfazimento, seja com leilões ou encaminhamento para reciclagem.

Segundo o secretário da Seplag, Basílio Bezerra, a intenção do Governo é transformar o processo de desfazimento de bens inservíveis mais célere e menos burocrático, dando uma destinação correta a esses veículos que não têm mais condições de rodar.

“Nosso objetivo é dar mais celeridade no processo de desfazimento dos bens inservíveis, buscando o que é mais vantajoso para a administração pública. A ideia é desfazer-se desses bens gerando receita, tornando a gestão pública mais eficiente em todos os sentidos”.


Além disso, a ação também visa eliminar focos do mosquito da dengue e ajudar na prevenção da saúde pública, já que esses veículos ficam muito tempo no local aguardando os procedimentos para que os leilões sejam realizados.

De acordo com Basílio essas ações serão feitas rotineiramente no Estado com os veículos inservíveis. “Não vamos mais deixar sucata em nosso pátio e aguardar que sejam realizados leilões. É muito burocrático, muito demorado. É melhor prensarmos e vendermos para reciclagem”. Ele acrescenta que os veículos do Estado que ainda têm condições de rodar serão leiloados.

A Seplag, como órgão central de Patrimônio e Serviços, orienta, normatiza e acompanha as unidades setoriais na execução das ações estabelecidas para desfazimento de bens inservíveis.





Editorias